Afinal, o que é Inteligência Emocional?

Por Auxiliadora Paiva

“A vida pode ser boa em certos momentos, às vezes, isso depende de nós”- Charles Bukowski. “Bons e maus momentos fazem parte da vida. A diferença é que um marca e o outro ensina”- Autor desconhecido. “Conhece-te a ti mesmo”- Sócrates. “ Conheça a verdade e ela te libertará”- Jesus de Nazaré. As frases escolhidas para ilustrarem, o início do nosso texto, nos remetem para a necessidade de estudar e aprimorar, cada vez mais o nosso conhecimento sobre o que vem a ser, INTELIGÊNCIA EMOCIONAL. Para alguns, é um assunto até então desconhecido, mas, a Psicologia vem ao longo dos anos, aprofundando, desenvolvendo e divulgando o seu estudo.
E afinal o que é INTELIGÊNCIA EMOCIONAL? Como ela é processada nos indivíduos? A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL, ou I.E., é o resultado da capacidade de se ter e de se viver em perfeito equilíbrio, com os dois hemisférios do nosso cérebro. De um lado está o Hemisfério que regula o RACIONAL e do outro o hemisfério por onde transita o nosso EMOCIONAL. O homem para viver em perfeita harmonia consigo mesmo, necessita aprender a equilibrar essas duas forças que regem as nossas vidas, através da nossa atividade cerebral.
Vários segmentos de estudos, sejam eles do trato científico ou do filosófico, sempre demonstraram ter uma grande preocupação em esclarecer adequadamente e de forma clara e descomplicada, sobre a compreensão do mundo mental que nos rodeia, e nos influencia poderosamente a nossa vida, em todos os segmentos. Além da Psicologia, que sempre vem investindo nessa área, ressaltamos também os estudos recentes da LOGOSOFIA. Ela por sua vez traz uma nova mensagem para a Humanidade, através de palavras plenas de verdade e de clara orientação. Os estudos logosoficos vem ofertando aos homens, uma nova forma de SENTIR e de PENSAR. Atos esses, até então ignorados, e pouco praticado por muitos de nós.
A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL, é um conceito presente na Psicologia, que enfatiza ser uma pessoa emocionalmente inteligente, aquela que consegue identificar as suas emoções com a maior facilidade. Ela está amplamente relacionada com a INTELIGÊNCIA SOCIAL, que é uma habilidade para compreender e interagir no meio social, adequadamente, desenvolvendo relações mais saudáveis e mais frutíferas no meio por onde transitamos.
DANIEL GOLEMAN, é psicólogo, jornalista científico de renome internacional, e escritor premiadissimo, que nasceu nos Estados Unidos, mais precisamente na Califórnia. É o autor do best seller “INTELIGÊNCIA EMOCIONAL”. É também chamado de “pai” da INTELIGÊNCIA EMOCIONAL. Ele serviu de fonte de inspiração para que fosse criado, o maior treinamento de I.E. do mundo, o tão badalado “ Método CIS”, de Paulo Vieira.
Quem sabe usar a INTELIGÊNCIA EMOCIONAL, sabe pensar, sentir e agir de forma inteligente e consciente. Não permite ser controlado pelas emoções da sua vida, evitando assim a criação dos traumas e das doenças psicossomáticas. Como a nossa é permeada de desafios diários, por força das nossas atividades laborais e/ou pessoais, onde somos observados, avaliados e cobrados o tempo inteiro. Essa situação, que é deverasmente perigosa, e muito preocupante, sempre culmina com uma forte pressão constante. E esse contexto poderá apresentar-se muito desorganizado e estressante. Principalmente para os que ainda, não possuem um certo equilíbrio emocional.
A sociedade moderna vive hoje , sob o domínio de duas estruturas impactantes, são elas a ANSIEDADE e a DEPRESSÃO. Esses dois distúrbios tão presentes na vida do homem do século XXI, estão sendo a alavanca para demonstrar, a primordial necessidade de se desenvolver a INTELIGÊNCIA EMOCIONAL, no nosso dia a dia. A OMS, em estudos mais profundos, estima que dentro de mais 10 anos, a DEPRESSÃO será a principal causa da invalidez no mercado de trabalho. Estatísticas confiáveis informam que milhares de pessoas, nesse panorama atual, são acometidas por esse transtornos, diariamente.
Recentemente, ficamos chocados com a notícia da morte de um dos mais requisitados autores da Rede Globo. Era um profissional jovem e promissor, que permitiu-se envolver-se no manto sombrio e degenerativo da DEPRESSÃO. Sem buscar ajuda terapêutica, acabou mergulhando tragicamente da janela do seu apartamento, para ingressar no mundo enigmático da vida eterna. Interrompendo assim, uma trajetória de muita criatividade e de reconhecido talento. É por tudo isso, que precisamos urgentemente, dar uma maior importância ao nosso interior, aos nossos pensamentos e às nossas emoções. Ou seja, precisamos cuidar de nós. Daí é que vem a necessidade de começarmos a encarar a nossa realidade de frente e procurar desenvolver, o mais rápido possível a nossa NTELIGÊNCIA EMOCIONAL, em nome do nosso encontro com nosso Eu superior.
Saber reconhecer as emoções e compreender como elas influenciam o nosso ser, já é um passo fundamental para trabalhar o nosso arcabouço mental, e consequentemente melhorar a qualidade de vida. Por isso, é que vamos aprender através do desenvolvimento da nossa INTELIGÊNCIA EMOCIONAL, a conquistar, todos aqueles objetivos que traçamos para a nossa vida e não conseguimos colocá-los em prática. E mais uma vez citando o Mestre dos Mestres, dizemos: “Fazes por ti, e eu te ajudarei”. Pense nisso.
Namastê.
*Auxiliadora Paiva atua como terapeuta holística em Salvador.
Referências bibliográficas:
Texto: www.significados.com.br
www.psicologia.pt
Imagem: www.webraga.pt

One thought on “Afinal, o que é Inteligência Emocional?

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*