Currículo Vitae: você está sabendo vender sua imagem ao seu futuro empregador?

Por Marcus Vinicius Peralva Santos

Olá prezados leitores do Portal SOM DE PAPO!
Eis que iniciamos mais uma semana do mês de Janeiro, e após abordarmos um pouco a questão do LINKEDIN na semana passada, hoje vamos discutir sobre o currículo vitae. Você sabe fazer o seu currículo? Ele lhe parece atrativo? Se sua resposta for não, não se preocupe, pois hoje irei tentar te ajudar neste quesito.
A origem do nome currículo vitae, também conhecido como CV, é do latim, significando “trajetória de vida”. Como o próprio nome já deixa claro, ele representa um documento que tem por finalidade apresentar de forma resumida a trajetória acadêmica (titulações) e profissional de um determinado individuo, logo não deve ser muito extenso, devendo o currículo vitae ideal ter entre um a no máximo duas ou três folhas.
Mas daí você leitor pode se perguntar…. mas Peralva, porque não ter mais do que três folhas? Eu tenho muitas experiências que nem cabem neste limite de páginas que você citou. É meus amigos leitores…. aí que eu lhes respondo…. peque por ser sucinto, mas não peque por ser detalhista… um currículo vitae de muitas folhas acaba sendo um tiro no próprio pé do candidato, pois o avaliador normalmente não dispõe de tempo hábil para verificar tantas folhas com descrição de experiências de um candidato. O empregador quer algo simples, direto, que não o faça perder tempo lendo o currículo, portanto é preciso treinar o nosso poder de síntese!
Sabendo-se deste limite de páginas, outro item que devemos ter atenção se refere quanto a formatação (layout, aparência do currículo). Este é um dos primeiros itens a ser observado pelo avaliador. Um currículo com aspecto desleixado, tais como, com letras muito pequenas para leitura, ou com tamanhos e fontes variadas, ou com várias cores acaba por “poluir sua candidatura”, pois, se o candidato não se atenta a apresentar um documento arrumado visualmente, provavelmente também não vai se comprometer em cuidar de suas atividades profissionais, por tanto, cuidado!
Um terceiro item para termos atenção é em relação aos tópicos nele presentes. O currículo deve apresentar os dados básicos do candidato logo no topo (nome, estado civil, idade, endereço residencial, bairro, CEP, telefone/celular para contato e e-mail). Outro item é o “Objetivo Profissional”. Por incrível que pareça, muitos candidatos acabam se esquecendo deste que é um dos itens mais importantes do currículo. Se você não diz o seu objetivo profissional, logo o empregador não vai saber para que cargo você está se candidatando e logo irá jogar seu currículo fora!!!
Outro tópico que deve estar presente é a “Formação Acadêmica”, onde você vai pontuar suas titulações, ou seja, você é graduado em quê, em qual faculdade e se formou em que ano? Tem Especialização? Caso sim, segue as mesmas descrições relatadas para a graduação, e por aí vai.
O tópico seguinte deve ser a “Formação Complementar” e nele você deve listar da mesma forma que o tópico anterior cursos, minicursos que você já cursou e que estão atrelados de certa forma a vaga que você está se candidatando. Caso você tenha algum curso que não tenha relação para a vaga que você está se candidatando, então nem mencione ele em seu currículo, seja objetivo!
Por fim é imprescindível o tópico das “Experiências profissionais”, onde você deve listar suas principais experiencias trabalhistas, iniciando pelas experiencias mais recentes e finalizando pelas mais antigas.
Itens desnecessários ao currículo é colocar informações como RG,CPF, sua assinatura…. lembre-se que com seu CPF e RG qualquer pessoa cria um cartão em seu nome, ainda mais tendo seus dados residenciais, por isso evite colocar estes dois dados. A assinatura então, nem precisa comentar…. deixe para utilizá-la para quando for assinar seu contrato de emprego, rsrs.
Deixo como sugestão de leitura o site NAPRATICA (https://www.napratica.org.br/modelo-de-curriculo/), que além de conter textos apresenta vídeos interessantes sobre o tema.
Hoje finalizo por aqui lembrando que registrem suas opiniões e sugestões sobre nossas colunas aqui do PORTAL SOM DE PAPO.
Até semana que vem!
Abraços cordiais a todos!

Fonte da imagem:
https://veja.abril.com.br/economia/para-curriculo-em-ingles-nao-basta-usar-ferramenta-de-traducao/

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*