segunda-feira, agosto 2, 2021
Home Destaques Alanis Morissette: 25 anos Jagger Little Pill

Alanis Morissette: 25 anos Jagger Little Pill

Por Juninho Ouro Preto

Alanis Nadine Morissette, Nome artístico Alanis Morissette, Canadense, atriz, escritora, cantora compositora, multi instrumentista, nascida em 1974, uma das artistas mais influentes da música pop em todo mundo. Vencedora de 7 Grammies entre outros títulos essa mega cantora celebraria no ano de 2020 25 anos do seu disco mais emblemático Jagged Little Pill do ano de 1995, que arrecadou nada mais que cerca de 33 milhões de cópias em todo o mundo e a coluna som de papo dessa semana vem trazer para vocês um pouco da trajetória dessa grande artista, que já passou inclusive pelo Festival de Verão Salvador, um dos maiores festivais de música do Brasil no ano de 2009 e contar sobre essa comemoração que a gente espera que possa passar por aqui em algum momento depois da vacina contra a covid 19 é claro.
Muito influenciada pelo som de Tori Amos, lançou-se ao rock, em 1995, com Jagged Little Pill, álbum clássico que contou com a colaboração de Flea do Red Hot Chili Peppers e Dave Navarro do Jane’s Addiction além de a consagrar como o maior ícone do rock emocional da atualidade. Com uma sonoridade muito próxima à de artistas como Cranberries, Garbage, Liz Phair e Fiona Apple, Alanis oscila entre o alternativo e o rock. Ao final dos anos 90, Morissette tornou-se a porta-voz da juventude pós-grunge que cresceu e não se identificava com a superficialidade do pop mainstream da época.
I

25 ANOS DO JAGGED LITTLE PILL SERÁ COMEMORADO EM 2021.
A turnê que deveria ter sido iniciada no ano de 2020 e não rolou devido a pandemia da Covid 19 que realizaria os 25 anos do disco Jagged Little Pill finalmente sai agora em 2021. Os shows serão realizados a partir de Agosto nos Estados Unidos e algumas datas (35 no total) terão o Garbage e Liz Phair como convidados especiais.
A turnê americana terá inicio por Austin, no Texas, no dia 12/8 e seguirá até Outubro por cidades como Tampa, Raleigh, Hartford, Nashville, Cincinnati, Salt Lake City, Phoenix e se tudo der certo com as questões da vacinação outras cidades ainda serão contempladas, Kansas City, Denver, San Diego e Las Vegas.
No mês de Novembro, Alanis segue em direção ao Reino Unido, onde tem três datas agendadas. A cantora se apresentará em Leeds (16/11), Glasgow (18/11) e na badalada Arena O2 em Londres (24/11).
A turnê comemorativa de Jagged Little Pill, além de todas as canções presentes no disco, vai contar com outros sucessos de Alanis, incluindo faixas de seu mais recente trabalho de estúdio, Such Pretty Forks in the Road (2020).
HISTÓRICO E CARREIRA MUSICAL.
Alanis teve um passado conturbado: mudou-se, aos 21, sozinha para os EUA, envolveu-se com drogas e teve distúrbios alimentares. Respeitada por roqueiros mais pesados devido a suas letras viscerais e performances intensas, seu primeiro álbum após a fase adolescente, Jagged Little Pill, foi um tremendo sucesso, praticamente todas as faixas viraram hit: “You Oughta Know” – virou seu hino -, “Ironic”, “You Learn”, “Head Over Feet”. Recebeu seis indicações para o Grammy (Melhor Vocal de Rock Feminino, Melhor Performance, entre outras) e ganhou três Video Music Awards na MTV, chegando a impressionante marca de mais de 33 milhões de cópias vendidas. Jagged Little Pill é um disco de músicas agressivas e pesadas, onde a cantora opta por vocais simples, guitarras, baixo, bateria e letras autoanalíticas muitas vezes pessimistas.
Após uma extensa turnê, Alanis tirou férias na Índia onde compôs parte do álbum Supposed Former Infatuation Junkie, lançado em 1998. A faixa “Thank U”, foi o grande destaque do disco, mais produzido que o anterior, e explorando densamente o rock alternativo com músicas pesadas como “Sympathetic Character”, “Baba”, “Can’t Not” e “Joining You”. É considerado um dos álbuns favoritos dos fãs.
Participou ainda, em 1999, do polêmico filme Dogma onde interpretou o papel de Deus. Lança ainda Jagged Little Pill Live, com cenas e versões excelentes, um resumo da sua primeira turnê feita a partir de filmagens diversas do dia-a-dia da banda, mostrando o convívio com sua banda, que na época ainda contava com Taylor Hawkins, atual baterista do Foo Fighters.
No ano seguinte gravou o MTV-Unplugged um especial da MTV no consagrado formato acústico. Com esse lançamento, a cantora entrou novamente na lista dos mais vendidos em todo mundo. Um cover para o clássico “King of Pain”, do The Police, a faixa “Uninvited”, gravada originalmente na trilha do filme Cidade dos Anjos, além de novas versões dos maiores hits da sua carreira, fizeram de Alanis Morissette uma das mais bem sucedidas cantoras de todos os tempos. Nesse álbum, Alanis opta por uma gama de sons mais complexa com percussão e cordas, e sucessos seus antes pesados ganham andamentos mais melódicos e arranjos elaborados ao violão.
Lançou ainda o CD Under Rug Swept, com composições mais maduras que, no entanto lembrava a temática feminista do seu primeiro álbum. O disco lançou hits como “Hands Clean” e “Precious Illusions”, e ainda contém a música “Utopia'”, lançada de graça pela Internet em homenagem aos mortos nos ataques de 11 de Setembro de 2001. Dean De Leo do Stone Temple Pilots colaborou com Alanis neste álbum. Ainda lança, mais tarde, o DVD e CD Feast On Scraps mostrando a turnê do álbum anterior no mesmo estilo do seu vídeo Jagged Litlle Pill. As canções “Unprodigal Daughter”, “Sister Blister”, “Bent 4 U” e “Sorry To Myself” são o destaque deste EP/DVD.

FOTO DE DIVULGAÇÃO EDGARD DE SOUZA

Em 2004, Alanis lança o álbum So-Called Chaos, produzido pela própria: o álbum menos aclamado de sua carreira no que diz respeito aos fãs. Ela se afirma, uma vez mais, confessional, compondo músicas que sintetizam seus esforços passados e sua maturidade. Mas o disco é um conjunto das canções de fórmulas parecidas entre si e poucas canções se salvam: “8 Easy Steps”, “Doth I Protest Too Much”. “Eu realmente tendo a explorar ambos os lados de um assunto, em algumas canções aqui”, confessa. “Cada lado me interessa tanto como pessoa, quanto como autora, ou então eu talvez seja esquizofrênica. Ambos os casos podem ser verdade, é claro”.
No dia 13 de junho de 2005 seu CD de maior sucesso, Jagged Little Pill, completou 10 anos de lançamento, e Alanis aproveita a data comemorativa para gravar Jagged Little Pill Acoustic, disco que reúne 12 versões desplugadas e reflexivas do álbum mais famoso da trajetória musical da cantora.
“Flavors Of Entanglement” lançado em 2008 em colaboração com Guy Sigsworth do extinto Frou Frou, que produziu para Imogen Heap e Björk,é um álbum de electronic rock, bem diferente dos anteriores no que tange à sonoridade. Alanis segue sua linha confessional mas, desta vez, com beats e loops. Destaque para “Citizen Of The Planet”, “Tapes” e “Versions Of Violence”. Em uma edição Deluxe de “Flavors”, Alanis disponibilizou b-sides preciosas como “Madness”, “Orchid” entre outras. Alanis esteve em turnê pelos EUA abrindo os shows da banda Matchbox 20 na divulgação do álbum, e depois, partiu em sua própria turnê pela America do Norte, que terminou no fim de 2008. Alexi Murdoch abriu os shows. Em 2009, começou sua turnê pela América do Sul, onde passou por países como Argentina e Brasil, onde fez 11 apresentações.
O ano de 2012 foi o responsável por trazer a veterana Alanis de volta às rádios e revistas com o lançamento de Havoc And Bright Lights. O álbum reflete o momento atual da cantora: casada (com o rapper Souleye), com um filho pequeno chamado Ever e quase chegando aos 40 anos. Nem a idade nem a vida doméstica tiraram o vigor das apresentações da canadense que trouxe como primeiro single do álbum a música “Guardian” que fala tanto sobre o filho quanto sobre si mesma. Havoc já tem desempenho bem superior ao seu antecessor e parece agradar mais à maioria dos fãs do que o Flavors (que era mais eletrônico e experimental). Destaque para as faixas “Woman Down”, “Celebrity” e “Numb”.

CURIOSIDADES
Além de ter feito diversos covers em sua carreira de artistas como Beatles, Radiohead, Seal, entre outros, Alanis teve parcerias com:
* Ryan Adams – “1974”;
* Dave Matthews Band – “Spoon”;
* Tricky – “Question”;
* Steven Tyler – “Drift Away”;
* Jonathan Elias no álbum “Prayer Cycle” – destaque para a canção “Mercy”;
* Avril Lavigne – “Losing Grip”
* Rage Against The Machine – “Guerrilla Radio (Acústica)”

Alanis também teve dois álbuns antes de Jagged Little Pill entitulados de:
1991 – Alanis
1992 – Now Is the Time
Estes dois álbuns foram lançados apenas no Canadá quando Alanis, ainda adolescente, iniciava sua carreira.
www.alanis.com
Fonte: www.mgtradio.net/artista/alanis-morissette

Carlos Alberto dos Santos júnior (Juninho Ouro Preto)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário!
Digite seu nome aqui

Mais Lidas

Como manter-se no equilíbrio, em situações adversas?

Por Dôra Paiva Durante toda a nossa trajetória de vida, passamos por “altos e baixos emocionais”. Uns dias são tranquilos, outros mais agitados, enfim essa...

Atividade física não tem idade

Por Barbara Ferreira Tem limite de idade para começar a se exercitar? A resposta é Não! Começar a fazer uma atividade física e sentir-se bem ao...

Os encantos do Rio Mucugezinho – Chapada Diamantina

Por Luziane do Carmo O Rio Mucugezinho reserva aos visitantes lugares incríveis para banho, e o destaque fica por conta do Poço e Cachoeira do...

A conscientização de ser plus size: uma história real

Por Priscila Conti Olá, tudo bom? Me chamo Priscila Conti, 35 anos, casada e modelo plus size em parceria com meu irmão Evaristo vulgo o menino...